5.jpg

natureza em transição

 

natureza em transição

O silêncio de fora vai ocupando o silêncio de dentro.  O silêncio de dentro ocupa o silêncio de fora.  Simbiose. Andando por entre as árvores só ouço  os seres da natureza.  O grilo, o pássaro, o craquelar das cascas e sementes.  As formigas trabalham  enlouquecidamente.  Sobem e descem folhas e gravetos. Carregam folhas e me distraem por um instante.  Há formigas por todos os lados. De cores e tamanhos diferentes.  Sentada no banco eu observo o que há ao meu redor.  Fotografo algumas coisas, só observo outras e carrego algumas comigo para cima do banco.  Inventário da natureza.  Olho os fragmentos de cascas, folhas, gravetos, penas e me pergunto o que de mim há ali.  Se pensarmos que tudo e energia, o que há em mim há  ali. Mas logo me desapego da resposta.  Eu me interesso mesmo é  pela pergunta.  Continuo observando os fragmentos com mais calma.  Frases e palavras passam pela minha cabeça. As escrevo nas folhas e cascas. Fotografo.  Observo as formigas subirem e descerem da minha perna. Observo o vento balançar as folhas e fazer a pena voar
Tudo parece muito claro naquele momento.  Somos todos um. Eu e aquele bosque nos transformamos no mesmo. Mais do mesmo. Uma energia forte vibrava entre nós.  Fui invadida por aquela vibração.
Continuei fazendo o inventário. Inventário da natureza. Inventário de mim mesma.

 
 
 
45.jpg